Mistério

Estudo sugere que Existem 36 Civilizações Inteligentes capazes de se comunicar na Via Láctea.

Uma das maiores questões discutidas na humanidade é se existe vida extraterrestre ou vida inteligente fora da Terra. Contudo, tentar desvendar essa questão tem sido extremamente desafiador.
Um estudo publicado no meio do ano na revista The Astrophysical Journal, usou um novo método para tentar resolver essa pergunta.
O estudo levou em conta que vidas extraterrestres inteligentes devem ser semelhantes com a vida inteligente na Terra, dando aos pesquisadores uma estimativa do numero possível dessas civilizações.
Entretanto, os números não são nada animadores: apenas 36 civilizações inteligentes capazes de se comunicar na Via Láctea.

“Deveria haver pelo menos algumas dúzias de civilizações ativas em nossa galáxia, partindo do princípio de que são necessários 5 bilhões de anos para a vida inteligente se formar em outros planetas, como na Terra “,

Disse o professor de Astrofísica da Universidade de Notigham e líder da pesquisa, Christopher Conselice.
Apesar de termos quase 300 milhões de planetas parecidos com a Terra, a única referência que temos de vida inteligente no universo é em nosso próprio planeta, que se formou há cerca de 4,5 bilhões de anos.
Portanto, o método usado para chegar a essa estimativa se baseia nesse fato e se chama Limite Copernicano Astro-biológico.

“O método clássico para estimar o número de civilizações inteligentes se baseia em adivinhar valores relacionados à vida, em que as opiniões sobre esses assuntos variam bastante. Nosso novo estudo simplifica essas suposições usando novos dados, fornecendo-nos uma sólida estimativa do número de civilizações em nossa galáxia.”

Explica um dos autores, Tom Westby.
Limite Copernicano Astro-biológico
Em primeiro lugar, há dois cenários para o Limite Copernicano Astro-biológico.
O primeiro cenário deduz que a vida inteligente leva mais de 5 bilhões de anos para evoluir (cenário fraco). Por outro lado, o segundo cenário leva em conta que a vida inteligente demora menos de 5 bilhões de anos para evoluir (cenário forte).
Na Terra, a civilização inteligente capaz de se comunicar se formou há 4,5 bilhões de anos. No cenário forte, em que a vida inteligente se forma com menos de 5 bilhões de anos (assim como na Terra), foi calculado que é mais provável que exista cerca de 36 civilizações ativas em nossa Galáxia.

Essa pesquisa também mostra que o número de civilizações depende fortemente de quanto tempo estão enviando ativamente sinais de sua existência para o espaço, como transmissões de rádio etc. Se essas civilizações vivem tanto tempo quanto a nossa, que é de 100 anos, então há cerca de 36 delas em toda nossa Galáxia.

A distância ainda é um grande desafio
A Via Láctea é gigantesca, tem cerca de 100 mil anos-luz de diâmetro. Se estiverem espalhadas uniformemente, a distancia entre essas civilizações seria algo em torno de 17 mil anos-luz. Da mesma forma, poderíamos ser a única civilização inteligente em nossa galáxia, a não ser que o tempo geral sobrevivência dessas civilizações seja bastante longo. A nossa espécie tem apenas 200 mil anos, e a evolução cultural começou nos últimos 10 mil anos.

“Nossa nova pesquisa sugere que a busca por civilizações extraterrestres inteligentes não apenas revela a existência de como a vida se forma, mas também nos dá pistas de quanto tempo nossa própria civilização vai durar. Se descobrirmos que a vida inteligente é comum, então isso revelar que nossa civilização poderia existir por muito mais tempo do que algumas centenas de anos, alternativamente, se descobrirmos que não há civilizações ativas em nossa Galáxia, é um mau sinal para nossa própria existência de longo prazo. Procurando por vida inteligente extraterrestre – mesmo se não encontrarmos nada – estamos descobrindo nosso próprio futuro e destino. “

Disse o professor Conselice.
Muito provavelmente, as civilizações inteligentes viveriam em planetas que orbitam uma estrela anã vermelha, provavelmente ultrapassando nossa capacidade de detectá-la em um futuro próximo. A maioria dos planetas que suportariam a vida deve orbitar estrelas anãs vermelhas. A probabilidade de que as estrelas hospedeiras desta civilizações sejam de outro tipo é extremamente pequena. No entanto, as anãs vermelhas não são estáveis ​​o suficiente para hospedar vida em longas escalas de tempo. Portanto, a pesquisa indica que 36 é o número mais provável, onde varia de 32 a 175 civilizações.

Facebook Comments Box

Leave a Reply

Your email address will not be published.