Uncategorized

EVIDÊNCIA INDICA A PRIMEIRA MORTE POR QUEDA DE METEORITO NA HISTÓRIA

Os pesquisadores finalmente encontraram registros confiáveis ​​de alguém sendo morto por um meteorito caindo. Em 22 de agosto de 1888, de acordo com vários documentos encontrados na Diretoria Geral de Arquivos do Estado da Presidência da República da Turquia, um meteorito caindo atingiu e matou um homem e paralisou outro no que hoje é conhecido como Sulaymaniyah, no Iraque.

(Créditos: Reprodução)
Isso constitui, de acordo com os pesquisadores, a primeira prova conhecida de morte por ataque de meteorito. E sugere que poderia haver mais desses registros por aí, escondidos em arquivos, esperando para serem descobertos. A Terra não é uma fortaleza intocável, ela está sob constante bombardeio de rochas espaciais. Estima-se que milhões de meteoroides por dia atinjam a atmosfera. No entendo, muitos deles não sobrevivem à entrada atmosférica.

Mas, de acordo com o banco de dados de bolas de fogo da NASA, pelo menos 822 são grandes o suficiente para explodir na atmosfera – desde 1988 – e chover detritos de meteoritos no solo. E alguns cientistas acreditam que até 17 meteoros podem atingir a superfície da Terra todos os dias.

Você pensaria, portanto, que alguém, em algum lugar, teria sido atingido e morto por uma porção de detritos espaciais ao longo dos anos, mas os registros históricos foram estranhamente desprovidos de relatórios confiáveis ​​desse tipo de ocorrência. Mesmo o enorme meteorito de Chelyabinsk em 2013, que explodiu na atmosfera e choveu pedaços de até 654 kg , não matou ninguém. Todas as lesões relatadas foram provenientes dos efeitos da onda de choque, e não da queda em si.

Portanto, até onde sabemos, a morte por meteorito é muito rara. A única vítima confirmada de um ataque de meteorito é uma mulher chamada Ann Hodges, que estava cochilando no sofá em 1954 quando a pedra caiu no telhado e atingiu seu quadril. A rocha foi recuperada e confirmada como sendo de origem extraterrestre e Hodges sobreviveu.

Embora não haja pedra para verificar o relatório de 1888 – aparentemente houve uma, mas os pesquisadores não conseguiram encontrá-la – os documentos de arquivo são extremamente convincentes. Os pesquisadores encontraram três documentos separados que descrevem o incidente. Eles haviam sido transferidos recentemente para um arquivo digital e foram escritos em um idioma turco otomano difícil de traduzir, o que explica por que não haviam sido descobertos antes.

Os documentos são cartas escritas por autoridades locais que relatam o incidente ao governo. Em 10 de agosto do calendário juliano (22 de agosto no calendário gregoriano), as cartas informam que, por volta das 20h30 da noite, horário local, uma grande bola de fogo foi vista no céu.

Após esse evento, meteoritos caíram “como chuva” do céu por um período de cerca de 10 minutos em uma pequena vila, resultando na morte de um homem sem nome e na lesão paralítica de outro. Além disso, foram relatados danos às plantações – o que é consistente com uma onda de choque do evento.

(Créditos: Meteoritics and Planetary Science)
“Este evento é o primeiro relatório de todos os tempos que afirma que um impacto de meteoro matou um homem [..] com o apoio de três manuscritos escritos que relatam um evento com tanto detalhe até nosso conhecimento”, escreveram os pesquisadores em seu artigo. “Devido ao fato de esses documentos serem de fontes oficiais do governo e escritos pelas autoridades locais, e também pelo próprio grão-vizir, não suspeitamos de sua realidade”, disseram eles.

A equipe ainda está vasculhando os arquivos e estará procurando mais informações sobre este evento. Mas a descoberta é interessante, porque aponta para uma grande lacuna em nosso conhecimento. Não é apenas que o registro histórico seja vasto e possa ser pouco estudado, mas também faltam trabalhos sobre documentos históricos em outros idiomas.

Facebook Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *