Ciência

Cientistas americanos tentarão abrir um portal para um universo paralelo

O Grande Colisor de Hádrons do CERN.Morton Lin


Uma equipe de pesquisadores do Laboratório Nacional de Oak Ridge (Tenesse, EUA) acredita que este ano de 2019 poderia, pela primeira vez na história da humanidade, abrir um portal para uma dimensão paralela.

Isto foi afirmado pelo líder da equipe e físico Leah Broussard para a NBC. Os cientistas estão progredindo na construção do equipamento necessário para explicar os resultados anômalos obtidos pelos físicos de partículas na década de 1990, quando mediram o tempo que levou para as partículas de nêutrons se decomporem em prótons depois de removidas do núcleo de um átomo.

Naquela época, segundo o jornal The Independent, os cientistas viram que os nêutrons estavam se decompondo em velocidades diferentes, em vez de ao mesmo tempo, como eles esperavam.

Para provar a existência de um universo paralelo, o experimento que eles esperam realizar antes do final de 2019 consistirá em disparar através de um túnel de 15 metros um feixe de nêutrons que terão que passar por um poderoso ímã para alcançar uma parede impenetrável. Por outro lado, será instalado um detector de nêutrons que, em condições normais, não deve detectar nada.

Mas se, pelo contrário, detectar nêutrons, a teoria desses físicos americanos é que os nêutrons lançados atravessariam a parede oscilando em um mundo espelhado, o que seria a primeira prova na história da existência de uma dimensão paralela.

“É muito raro”, reconheceu Broussard, que disse que, para realizar esse experimento, eles usaram material e recursos que já possuíam em Oak Ridge.

Facebook Comments Box

Leave a Reply

Your email address will not be published.